Em tempos de pandemia, furto de energia bate recordes no Rio de Janeiro e em Minas Gerais

Imagem Base

Com o coronavírus e o consequente isolamento social, o consumo de energia elétrica nas residências aumentou consideravelmente desde o começo do ano passado. Contudo, embora alguns consumidores paguem regularmente as contas mensais, muitos acabaram ficando inadimplentes e outros optaram por furtar energia elétrica. Inclusive, o furto de energia bateu recordes durante a pandemia em diversos estados, como no Rio de Janeiro e em Minas Gerais.

Furto de energia bateu recordes durante a pandemia: confira em números

Antes de 2020 já era grande o número de consumidores que preferiam furtar energia elétrica a pagar pelo consumo. No entanto, a pandemia de COVID-19 trouxe diversos desafios para todos os estados, inclusive em relação ao furto de energia.

No Rio de Janeiro, por exemplo, de abril do ano passado a março deste ano, houve um desvio de 7.134 gigawatt-hora (GWh). Essa quantidade é tão grande que seria o suficiente para abastecer por quase três anos as residências do Espírito Santo.

O prejuízo dessas perdas é repassado aos demais consumidores e, não à toa, o Rio é um dos lugares com a energia mais cara em todo o país. Mas ele não é o único estado que enfrenta esse problema.

Em Minas Gerais, somente entre março e maio de 2020, o número de ocorrências passou de 5.500 para quase 12 mil casos. Isso significa que houve um aumento de 116% de ligações clandestinas identificadas. Atualmente, esse número deve ser ainda maior por conta da crise econômica causada pela pandemia.

Esses recordes estatísticos, infelizmente, acabam onerando a população e prejudicando o fornecimento. Também afetam a arrecadação de impostos e a receita das concessionárias. Como resultado, compromete os investimentos na melhoria dos serviços.

E como reduzir as perdas e o furto de energia? Com a linha de produtos Kraus-Muller!

As ligações clandestinas, conhecidas popularmente como gatos, infelizmente são bastante utilizadas para desviar ou puxar energia da rede elétrica, sem o conhecimento da concessionária e sem nenhum tipo de registro da energia consumida. Porém, além de ser um crime previsto no Código Penal Brasileiro, também é uma prática que coloca em risco a vida de todo mundo. 

Vale ressaltar, contudo, que mesmo assim se trata de algo comum. Inclusive, o setor de energia do Brasil pode perder receitas de cerca de 5 bilhões de reais neste ano devido ao aumento do roubo de energia e fraudes como resultado da recessão econômica causada pela pandemia. 

As previsões são da Choice Technologies Holding, provedora de tecnologias de medição e análise de big data para serviços de eletricidade, água e gás. Elas baseiam-se em padrões de comportamento observados em recessões anteriores.

Contudo, as distribuidoras de energia elétrica avaliam ser improvável uma redução tão grande de faturamento. Afinal, ao contrário de 2020, quando foram pegas desprevenidas, este ano elas estão mais preparadas para lidar com a crise.

Assim, para que as concessionárias realmente não percam receita, é importante que sejam empregadas tecnologias de ponta e ações coordenadas no combate ao furto. 

Pensando nisso, a linha Kraus-Muller de blindagem de rede foi desenvolvida para auxiliar no combate aos desvios de energia. Dessa forma, todos os equipamentos e a infraestrutura elétrica em todo o país podem ser blindados a fim de minimizar e evitar o furto de energia.

Nossos produtos protegem os pontos dos componentes da rede elétrica que são considerados mais vulneráveis e dificultam transgressões no sistema de medição de energia. Ou seja, permitindo que apenas os consumidores regulares recebam a eletricidade. Para saber mais ou solicitar um orçamento, entre em contato agora mesmo!

Olá!
Deixe o seu contato, retornaremos para você!

Nós Te Ligamos Deixe seu número para receber uma ligação

Um total de 5 pessoas já preencheram este formulário

Agendar Ligação

Um total de 5 pessoas já preencheram este formulário

Deixe uma Mensagem

Um total de 5 pessoas já preencheram este formulário

LIGAR